Là Qiú

Là Qiú

Almôndegas de carne suína caramelizadas em molho picante de mel e shoyu. Receita de origem chinesa.

Ingredientes: costela de porco, sementes de cominho, pimenta vermelha em flocos, molho de soja (shoyu), mel, cebolinha, alho, cebola, ovo, farinha de rosca, azeite e sal.

Leia mais…

A culinária é um importante item da identidade cultural de um povo. Ingredientes, formas de preparo e de comer revelam muito mais do que preferências alimentares de um grupo, representam maneiras de viver e ajudam a contar a história de um país ou região. E a história da China é milenar…

Há aproximadamente 10 mil anos, os antepassados chineses inventaram a cerâmica cozida, o que veio permitir a diversificação da alimentação humana, baseada em alimentos crus ou assados. Lá foram encontrados fragmentos das panelas mais antigas que se tem notícia. Por volta de 5000 a.C., a prática de servir alimentos cozidos pelo método de fervura em panelas era comum em todo o seu território. Já nos tempos da dinastia Yin (séculos 14-11 a.C.) foi desenvolvida a cocção a vapor, técnica que permaneceria desconhecida para a Antiguidade Ocidental.

A base da culinária chinesa está em consonância com a filosofia holística, que considera seres humanos e natureza aspectos de um todo unificado, que coexistem e estão ligados de diversas maneiras, inclusive pela alimentação. As receitas seguem as teorias do Yin e Yang (origens do universo) e dos Cinco Elementos (que explica a sua estrutura), buscando o seu equilíbrio. Yang é a força dinâmica, o calor e a luz; Yin é a força receptiva, o frio e a escuridão. Os cinco elementos são água, fogo, madeira, metal e terra, que correspondem aos sabores salgado, amargo, ácido, picante e doce, respectivamente. Por sua vez, os cinco sabores correspondem aos órgãos do corpo humano, segundo a teoria Zang Fu. Para os chineses, a harmonia entre todos esses fatores implica saúde e vitalidade.

Em um país como a China, a culinária típica não poderia deixar de ser gigantesca e diversificada. Variantes como ingredientes locais, técnicas de preparo, clima, geografia e estilo de vida geraram diferentes estilos de cozinha. Là Qiú, o bolinho dessa semana, é inspirado em receitas do leste chinês, mais especificamente Xangai, a mais jovem das cozinhas da China, fortemente influenciada pela gastronomia das províncias vizinhas, Jiangsu e Zhejiang. Além de cor, aroma e sabor, a culinária de Xangai (Hu cuisine) caracteriza-se pelo uso de temperos, qualidade dos ingredientes e sabores originais. Doce e azedo é um sabor típico, obtido geralmente com a mistura de açúcar ou mel com molho de soja ou vinagre. A cor vermelha e brilhante, de aspecto caramelizado, é outra marca, resultado do cozimento lento em molho de soja ou bebidas alcoólicas. Também é mais suave, menos picante – especialmente se comparada ao estilo de Sichuan.

Hǎo wèikǒu (bom apetite)!

Fontes: Wenxiang, Gong (tradução de J.O. Fortuny Carreras). La comida en la cultura china. CAV Televisión; Maciel, Maria Eunice. Olhares antropológicos sobre a alimentação: Identidade cultural e alimentação. Editora Fiocruz; Wikipedia; www.eucomosim.com; chinanaminhavida.com; munchies.vice.com

Retornar ao Cardápio

Dragão Chinês

Dragão Chinês

Almôndegas de carne suína envoltas em surpreendente molho agridoce picante. Inspirado em receita da província de Sichuan, na China.

Ingredientes – Bolinho: costela de porco, pimentas vermelhas secas, gengibre, ovo, farinha de rosca e sal. Molho: pimenta de Sichuan, azeite de oliva, gengibre, pimenta vermelha seca, anis-estrelado, sal, vinagre de arroz, açúcar, shoyu e semente de gergelim.

Saiba mais…

Suave, marcante, picante, doce, salgado, refrescante. Nosso Dragão Chinês é tudo isso ao mesmo tempo. O molho agridoce à base de shoyu contrasta com a picância das pimentas e do gengibre e com o sabor suave e refrescante do anis-estrelado. É uma viagem a uma das mais marcantes cozinhas tradicionais chinesas.

Apesar de muito conhecida pela gastronomia, a China possui pelo menos cinco importantes correntes culinárias (historicamente falando são oito!), que diferem muito uma da outra em sabor, técnica e ingredientes. A escolhida para o nosso bolinho foi a culinária de Sichuan, província com mais de 4,6 milhões de habitantes localizada na parte ocidental do país.

Famosa em toda a China, a maior característica da culinária de Sichuan é a picância. Sua capital, Chegdu, foi designada pela Unesco como “Cidade da Gastronomia”, e sua comida tipicamente apimentada é motivo de orgulho para os habitantes locais. Um ingrediente comum em muitos pratos é a pimenta de Sichuan, ou pimenta Fagara. É uma planta indígena cujos frutos possuem um aroma que remete às frutas cítricas. Além da pimenta, alho, gengibre e óleo de gergelim são outros ingredientes típicos.

Segundo Mao Jianhua, professor especialista em costumes populares locais da Universidade de Sichuan, o apreço pela pimenta se relaciona com a história e geografia da região, cujo clima extremamente úmido provoca muitas doenças em seus habitantes, tais como o reumatismo. Segundo ele, a pimenta de Sichuan produz na língua uma sensação semelhante à dormência, e tem a propriedade de expulsar o frio interno – um conceito da medicina tradicional chinesa – e melhorar a circulação.

Fontes: Wikipedia; CRIonline; chinanaminhavida.com; eucomosim.com

 

Retornar ao Cardápio