Goa Noir

Trufas de chocolate belga 70% cacau com cardamomo e café cobertas com pistache crocante.

Ingredientes: chocolate Callebault 70% cacau; creme de leite fresco; pó de café; cardamomo; pistache

Saiba mais..

Uma trufa* de chocolate bem amargo, marcante, combinada com especiarias e amêndoas que remetem à culinária cheia de sabores de Goa, na região da Índia colonizada pelos portugueses que retrata em seus pratos essa interessante mistura cultural. Essa é Goa Noir, nossa bolinha de chocolate com 70% de puro cacau, cardamomo e café, cobertas com pistache moído crocante – inspirada na combinação formulada pelo chef John Gregory-Smith durante sua viagem àquele país. A leve refrescância do cardamomo e do pistache se contrapõem, e ao mesmo tempo realçam, o amargo picante do cacau, acentuado pela nota de café.

Um certo líquido picante

A origem do nome chocolate remonta justamente à característica picante do seu principal ingrediente, o cacau. Diz-se que Cristóvão Colombo foi um grande admirador de uma bebida produzida a partir da semente do cacau – fruto do cacaueiro, planta originária da bacia amazônica – batizada de Kabkajatl, uma mistura de vocábulos de origem maia e asteca que formava a expressão “suco amargo picante”. Como os espanhóis colonizadores tinham dificuldade de pronunciar a palavra, colocaram um “hu” no meio, formando a palavra Kabkajuatl, que com o tempo se transformou em cacauatl.

A bebida acabou sendo modificada pelos colonizadores para amenizar o gosto amargo e picante, e passou a ser tomada quente com leite e açúcar – ganhando o nome de chacauhaa (bebida quente). A confusão entre os nomes das duas bebidas, a picante e a quente, é que teria dado origem à palavra chocolate.

O cacau

Fruto e flores de cacau. Foto de H. Zell/Wikicommons

Fruto e flores de cacau. Foto de H. Zell/Wikicommons

Rico em flavonoides, antioxidantes e ferro, além de ser responsável por aumentar o nível de serotonina no sangue, o consumo de cacau traz inúmeros benefícios à saúde. Combate a depressão e a ansiedade, previne contra o colesterol e a anemia, reduz o risco de diabetes e derrames, reduz a pressão, regula o intestino e ainda ajuda a controlar inflamações.

Cerca de 95% do cacau do Brasil é produzido na Bahia, tradição inciada há mais de 200 anos. O cultivo do tipo cabruca, integrado à Mata Atlântica, é o responsável pela conservação de uma vasta área de mata nativa na região – onde um levantamento feito em 2007 encontrou inúmeras árvores ameaçadas de extinção, entre elas o jequitibá-rosa, o pau-brasil e a gameleira.

*Conheça mais curiosidades sobre a trufa.

Fontes: Gregory-Smith, John. O livro das especiarias: receitas rápidas. – 1. ed. – São Paulo: Publifolha, 1013; Wikipedia; tuasaude.com.

 

Don Corleone

Don Corleone

Uma releitura dos Cannoli, doce italiano imortalizado na trilogia “O Poderoso Chefão”, com massa de vinho Marsala, recheio de ricota e chocolate branco com raspas limão siciliano e coberto com chocolate belga 70% cacau e pistache.

Ingredientes – Massa: farinha de trigo, açúcar, chocolate em pó 70% cacau, sal, pimenta jamaica, manteiga, ovo, vinho Marsala e Grappa. Recheio: chocolate branco, creme de leite fresco, açúcar, ricota fresca e raspas de limão siciliano. Cobertura: chocolate belga Callenbault 70% cacau, pistache e pimenta jamaica.

Saiba mais…

Não por acaso os cannoli têm um papel de destaque na franquia O Poderoso Chefão (The Godfather). Assim como a máfia, esse tradicional doce italiano tem origens na Sicília. Dessa região do sul da Itália saíram os migrantes que difundiram os cannoli e a máfia pelo mundo, especialmente nos Estados Unidos, a partir do final do século 19.

Mas os cannoli são muito mais antigos, é sobre eles provavelmente o primeiro registro sobre confeitaria. Ao advogado, político e filósofo romano Marco Túlio Cícero, questor (cargo de início na magistratura da Roma Antiga) na Sicília em 75 a.C., é creditada a citação: “tubus farinarius, dulcissimo, edulio ex lacte factus”, ou seja, “tubos de massa de farinha, muito doces, recheado com creme de leite”. Pelo formato, os cannoli eram historicamente feitos durante as festividades de carnaval, como um símbolo de fertilidade.

Para a família mafiosa Corleone, no entanto, eles tinham outro significado. No primeiro episódio da trilogia, o caporegime (terceiro na ordem de comando) Peter Clemenza é designado por Don Vito Corleone (o chefe da família, ou padrinho) para matar o traidor Paulie Gatto. Assim que a vingança é consumada, Clemenza orienta o assassino com uma das frases mais famosas do cinema: “leave the gun, take the cannoli”, ou seja, “deixe a arma, pegue os cannoli” – os doces eram um pedido de sua esposa. Já no terceiro episódio, Connie Corleone usa cannoli envenenados para eliminar Don Altobello, chefe da família Tattaglia, também por causa de uma traição.

Cannolo (no singular), que significa “pequeno tubo” em italiano, é uma sobremesa de massa doce frita em formato de tubo, recheada com creme de queijo ricota ou mascarpone, e que costuma levar baunilha, chocolate, pistache, frutas cristalizadas, vinho Marsala e limão siciliano em seu preparo. Mas cada família italiana tem sua receita, assim como os migrantes precisaram adaptar as suas aos ingredientes disponíveis em suas novas terras.

O Ora Bolas Food Lab procura manter uma proximidade com os ingredientes originais. A massa leva cacau, vinho Marsala e Grappa; o recheio tem uma base de ricota, chocolate branco e limão siciliano; e ganha uma cobertura de chocolate meio amargo e pistache. Mas, é claro, deixa de ser um pequeno tubo e é transformado em uma bolinha. Por isso foi rebatizado de Don Corleone.

Portanto, depois de um bom happy hour com bolinhos salgados e bebidas, deixem os copos e peguem os cannoli, ora bolas!

Fontes: Wikipédia; ANSA Brasil; ricette.giallozafferano.it; godfather.wikia.com; Kostioukovitch, Elena. Why Italians Love to Talk About Food. Google Books

Retornar ao Cardápio